BLOG

Depositphotos_375581460_s-2019-1-1.jpg

Idosos são mais vulneráveis contra o coronavírus

Sendo este grupo etário o mais vulnerável à consequências da Covid-19, é extremamente relevantes conhecer como lidar com casos suspeitos e confirmados de idosos com coronavírus em domicílio.

Grupos de risco

Cuidadores e qualquer um que mantenha contato com grupos de risco (como idosos) deve se preocupar mais. Isto porque, além de evitar o contágio para si, devem se preocupar com aqueles ao seu redor.

Veja o que declarou sobre isso o médico Renato Veras, diretor da Universidade Aberta da Terceira Idade da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UnATI/Uerj)

Esses cuidados valem não só para o idoso, como também para a família. Precisamos de prevenção e cuidado para que essa pessoa não seja acometida, pois sabemos que a probabilidade de um desfecho negativo acontecer é maior em pessoas com 70 ou 80 anos, do que em um jovem de 15, por exemplo.

A população com mais de 60 anos, além de ter mais doenças crônicas, têm mais chances de desenvolver um quadro grave da doença do que outros grupos. A vulnerabilidade do organismo dos idosos com coronavírus coloca esse grupo no topo das prioridades do poder público.

Orientações gerais no trato de idosos e pessoas dependentes de cuidadores

Reforçamos que os cuidadores tomem bastante cuidado nos contatos com terceiros, especialmente nos transportes públicos. Ao chegar no trabalho, lavem bem as mãos e o rosto com água e sabonete líquido, que tendem a ser mais eficientes que o álcool em gel. Se possível, o cuidador deve tomar banho antes de assumir o plantão.

09/dez/2022
noti-12.jpg

12 DICAS IMPORTANTES PARA EVITAR A QUEDA DE IDOSOS

12 dicas importantes para evitar a queda de idososSabia que cerca de 30% dos idosos do planeta caem pelo menos uma vez ao ano? A cada 20 idosos que sofrem uma queda, um tem uma fratura ou necessita ser internado. Para os idosos acima de 80 anos, a estatística chega a 40% de quedas anuais. Infelizmente, esse problema vem crescendo de acordo com o aumento da população de terceira idade.

Outros fatores de risco, além da idade, influenciam diretamente nesse problema. Baixo condicionamento físico, falta de força nos membros inferiores, pouco equilíbrio, passos curtos, danos cognitivos, Parkinson, sedativos, ansiolíticos e medicações podem ser outros fatores que colaboram para as quedas.

Apesar dos inúmeros fatores, a falta de preparo físico na terceira idade é o principal vilão. Praticar exercícios durante a boa idade é de suma importância para evitar não só esse, como uma série de problemas nessa fase da vida, principalmente para as mulheres, que são mais suscetíveis.

Nos hábitos, cada detalhe importa. A falta de exames periódicos de oftalmologia, o não uso de sapatos antiderrapantes e até a ingestão de bebidas alcoólicas são fatores de risco. Mas independente dos hábitos e da condição física, alguns fatores externos também devem ser avaliados.

Grande parte das quedas de idosos acontecem em casa, durante alguma atividade rotineira. Um piso encerado, objeto no chão, baixa iluminação e até utensílios em locais de difícil acesso podem resultar em um tombo.

Separamos 12 dicas para você fazer de sua casa um local mais seguro para os idosos. Deixar armadilhas no nosso lar não é legal, certo?

1 – Coloque uma luminária, um telefone e uma lanterna perto da cama

Isso vai facilitar e muito. Em algum caso de emergência durante a noite, ter uma fonte de luz de fácil acesso é muito importante para a segurança do idoso, ajudando a evitar possíveis tropeços em móveis ou objetos que porventura vieram a cair.

2 – Cama na altura ideal

A altura da cama pode ser uma armadilha.

Precisar de saltar ou flexionar de forma mais brusca as pernas ao sair da cama não é uma prática ideal para um idosos, certo? Dê preferência a camas que facilitam o acesso. Um mínimo desequilíbrio pode ser muito perigoso.

3 – Portas leves e maçanetas grandes

Tanto para a porta do quarto, banheiro ou dos móveis é muito importante ter cuidado com este detalhe. Evitar ao máximo que os idosos façam esforços excessivos diminui consideravelmente as chances de uma queda.

4 – Evite móveis em áreas de circulação

Mesas de centro, porta revistas, plantas e outros móveis ou objetos de decoração devem ficar sempre nos cantos. Deixá-los em uma área de circulação é perigoso e pode levar o idoso a tropeçar.

5 – Posição dos interruptores

Quase que de forma automática, quando entramos em um cômodo escuro o nosso instinto

nos faz buscar o interruptor logo ao lado da porta. Mas em algumas casas isso é diferente. Procure deixá-los logo na entrada do cômodo, para evitar que o idosos caminhe pelo escuro e não sofra problemas maiores.

6 – Mobílias muito baixas

Lembra quando citamos no início deste conteúdo que a fraqueza nos membros inferiores é um dos principais fatores de risco para as quedas de idosos? Pois é, quando levantamos de uma poltrona ou sofá muito baixos, o esforço nas pernas é muito grande. Como os idosos já não têm a aptidão física ideal nessa parte do corpo, levantar de um lugar assim é uma tarefa árdua.

7 – Molhou o chão? Limpe imediatamente

Não precisa nem explicar muito, não é? Chão molhado é um prato cheio para graves tombos. Fique sempre atento com a condição do piso em que o idoso vai passar.

8 – Cuidado com os tapetinhos

Tapetes antiderrapantes são grandes aliados

Eles podem até ser uma decoração mais bonita para casa, mas são perigosos para as pessoas de idade. Como sabemos, a maioria dos idosos andam com passos curtos e arrastados, imagine isso em cima de um tapete…

9 – Altura da bancada

De 80 a 90 centímetros do chão: essa é a altura ideal para bancadas e pias. Ter uma posição mais confortável para as tarefas diárias é uma grande ajuda.

10 – Tapetes e faixas antiderrapantes no banheiro

O banheiro é um local de muita umidade, superfície lisa e, claro, bem molhado dentro do box. Para evitar qualquer tipo de escorregão, utilize objetos que dêem mais aderência aos pés. Grande parte das quedas de idosos acontecem no banho.

11 – Barras de apoio são essenciais

Barras de apoio são muito importantes em locais de maior risco de quedas.

Ter onde segurar na hora de desequilíbrio é muito bom, não é? Pois é, para um idoso é uma necessidade em qualquer atividade.

12 – Cadeiras no banho

Ter um local para se sentar vai ajudar e muito o idoso na hora de lavar as partes inferiores dos pés. Como a elasticidade não é boa nessa idade, fazer sentado é a melhor opção.

Percebeu quanta diferença algumas mudanças podem fazer na vida de um idoso? Para os mais novos, isso pode apenas representar um problema corriqueiro durante a vida na terceira idade, mas é mais grave do que imaginamos. Cuidar de quem sempre cuidou da gente é a retribuição mais amável que podemos dar.

09/dez/2022
1200_gettyimages-482414890-1200x800.png

O idoso que necessita de cuidados

Para compreender o estado emocional de um idoso adoecido, devemos procurar contextualizá-lo em sua história, pois suas reações
emocionais estão diretamente relacionadas com as vivências acumuladas no decorrer de sua vida.

Autonomia e independência

Autonomia é a capacidade de decidir coisas sozinho.
Independência é a capacidade de fazer coisas sozinho.

Nem sempre um idoso perde as duas coisas! Um idoso pode não
conseguir trocar de roupa sozinho, mas pode escolher a roupa que
quer vestir. O inverso também pode acontecer: um idoso pode não
conseguir escolher sua roupa, mas pode conseguir vesti-la sozinho

Alguns sentimentos

A ansiedade do idoso sempre aumenta quando ele se sente desamparado, ameaçado ou sem nenhum controle sobre a situação
que está atravessando.
Respeitar seu desejo de saber sobre sua doença e informá-lo sobre a rotina de cuidados e procedimentos vai permitir ao idoso preparar-se emocionalmente.

 

A comunicação com o idoso

A comunicação eficaz se inicia com a disposição do cuidador em
saber ouvir e respeitar os desejos do idoso. Devemos lembrar que
a comunicação não ocorre só por meio da palavra falada ou escrita, mas também por todos os sinais que transmitimos em nossas
expressões faciais, nossa postura corporal, nosso tom de voz, nossa
capacidade e jeito de tocar, entre outras.

09/dez/2022
supersaudaveis.jpg

O Programa do Ministério da Saúde “Brasil Saudável” envolve uma ação
nacional para criar políticas públicas que promovam modos de viver mais
saudáveis em todas as etapas da vida, favorecendo a prática de atividades
físicas no cotidiano e no lazer, o acesso a alimentos saudáveis e a redução
do consumo de tabaco. Estas questões são a base para o envelhecimento
saudável, um envelhecimento que signifique também um ganho substancial
em qualidade de vida e saúde.

Mais >>

09/dez/2022
20502-1200x800.jpg

 O idoso goza de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, sem prejuízo da proteção integral de que trata esta Lei, assegurando-se-lhe, por lei ou por outros meios, todas as oportunidades e facilidades, para preservação de sua saúde física e mental e seu aperfeiçoamento moral, intelectual, espiritual e social, em condições de liberdade e dignidade.

Mais >>

09/dez/2022

CURTA NOSSA PÁGINA

SIGA NOSSO INSTAGRAM

NOSSO WHATSAPP

Copyright by Vivace Idosos 2019. Todos os Direitos Reservados.